Segunda-Feira, 23 de Outubro de 2017

Condições de financiamento
 
Na compra de um imóvel as condições de financiamento sempre fazem parte de um longo repertório de dúvidas. De maneira geral, as pessoas se perguntam sobre o valor de entrada, o valor do financiamento e quais são as condições gerais para poder dar início a um financiamento para comprar uma casa própria.

Para facilitar o seu entendimento, e para que você também consiga entender com tranquilidade, hoje nós vamos abordar alguns pontos principais a respeito das condições de financiamento. Continue lendo!

Entendendo o valor de entrada
Como é esperado, o valor de entrada é sempre uma das perguntas principais. A parte difícil dessa questão, é determinar com exatidão o valor de entrada do imóvel que você tem o desejo de comprar.

Em suma, os valores de entrada ficam em torno de 30 a 35% do valor do imóvel em questão. Note que esse valor pode aumentar ou diminuir, e inclusive, você mesmo pode optar por dar uma entrada acima desse valor.

Caso você tenha o interesse de realizar um financiamento pela Caixa Econômica Federal, por exemplo, em alguns casos é possível até mesmo dar uma entrada de apenas 10% do valor total do imóvel, e em alguns casos, nenhuma entrada é exigida – isso acontece principalmente para imóveis que fazem parte de programas sociais do Governo Federal.

Valor da prestação do financiamento
Outra dúvida muito frequente é a respeito do valor da prestação do financiamento. Deve-se levar em conta, que também não é possível dar um número com exatidão. Esses valores dependem das condições de financiamento do banco escolhido, e também dependem do valor do imóvel em questão.

Como regra geral, o valor da mensalidade do financiamento da sua casa própria não pode ultrapassar um terço dos seus rendimentos mensais. Isso quer dizer que caso você ganhe dois mil reais por mês, o valor da prestação do seu financiamento não pode ultrapassar o valor de 660 reais ( aproximadamente ).

Outras condições de financiamento
As outras condições de financiamento dependem quase que exclusivamente do banco em que você decidir fazer o seu financiamento. No entanto, os financiamentos para imóveis são divididos em duas grandes “modalidades” principais.

A primeira “modalidade” é pelo Sistema Financeiro de Habitação, ou SFH. Pelo SFH é possível financiar imóveis de até 750 mil reais. Nesse caso, o valor da parcela é calculada por um teto familiar máximo ( ao invés de ser calculada pelo indivíduo que está pedindo o financiamento ). Esse valor não pode ultrapassar 30% da sua renda familiar. Nessa modalidade, não é possível fazer financiamentos acima de 35 anos.

A segunda “modalidade” de financiamento é pela Carteira Hipotecária, ou CH. Pelo CH é possível financiar imóveis com um valor acima de 750 mil reais. O valor máximo do financiamento e do prazo fica por conta do próprio banco que fornece o financiamento, e podem ser comprados imóveis para pessoa física ou jurídica.

Lembrando que essas duas modalidades ( ou condições de financiamento ) só servem para os seguintes estados: RJ, MG, SP e DF.

Taxa de juros e uso do FGTS
A taxa de juros é sempre uma grande questão quando falamos a respeito de condições de financiamento. Ela tende a variar de acordo com alguns casos específicos, principalmente em relação ao banco e ao próprio negócio que é fechado na hora da compra do imóvel.

Para as pessoas que financiarem seu imóvel pelo Sistema Financeiro de Habilitação, a taxa de juros tende a permanecer até 12% ( atualmente a taxa de juros do país está em torno de 13% ). Essa taxa normalmente permanece fixa por todo o financiamento.

Em relação ao uso do FGTS, apenas as pessoas que fizerem o financiamento pelo Sistema Financeiro de Habitação ( SFH ) poderão utilizar. No entanto, é importante observar as regras básicas para a utilização do fundo de garantia, veja abaixo algumas dessas regras:

Não ter um financiamento na modalidade SFH pré-existente;
Não ser proprietário de um imóvel;
Não ter utilizado o FGTS nos últimos três anos para o financiamento de qualquer imóvel;
Ter pelo menos três anos de trabalho pelo regime CLT ( esses anos não precisam ser consecutivos );
Caso você não tenha infringido nenhuma dessas regras, você poderá fazer um financiamento utilizando o seu FGTS tranquilamente.

Outras questões básicas e como se organizar
Ainda existem várias outras questões sobre as condições de financiamento. Questões como documentação exigida, ou até mesmo se as parcelas serão fixas ou não devem ser tiradas no momento do financiamento ou no momento da negociação.

Como nós sabemos que a organização para comprar um imóvel é complicada, nós criamos um material especial para você. Esse material diz a respeito de como se organizar e como comprar um imóvel na crise, e você pode acessá-lo clicando aqui.

Com esse material, é bem provável que as suas dúvidas sobre as condições de financiamento e sobre a atual crise financeira sejam dissipadas. Caso elas não sejam, entre em contato com a gente, nós vamos adorar tirar a sua dúvida!
Postado em: 09/11/2016 13:32:40

Postagem: 1 de 1

Ver todas as postagens

 
Arquivo...
 
[+]2017
[+]2016
Não informado.
Todos os direitos reservados.